segunda-feira, 29 de dezembro de 2008

Programação de Janeiro

Segue a programação de Janeiro:

01/01 - Santa Missa - 10 e 18h - "maria, mãe de Deus" (Dia de Preceito);
02/01 - Missa ás 19h - 1ª sexta feira do Mês. (SCJ);
08/01 -Hora santa as 20h;
11/01 - Retorno do MEJ ás 9h;
18/01 - Momento de lazer - Atividade Externa (Local a confirmar)
20/01 - Dia de S. Sebastião
01/02 - Passeio - "Sítio do Mazombra" (Sítio da Orlanda) - Remarcado

Quaisquer duvidas entre em contato com a coordenação.

Feliz 2009

Mas um ano passa em nossas vidas, e eu espero nesse novo ano que se inicia que:

Você tenha sempre a paz em seu coração, pois felizes os que promovem a paz;
Que você aproveite a vida ao máximo, mas que nunca se esqueça de agradecer a Deus por ela;
Que somente a bondade habite em seu coração, pois a maldade não nos levará a lugar algum;
Que você não some e nem diminua seus amigos, mas que você sempre os multiplique-os e os divida com outras pessoas;
Que você consiga dinheiro para viver bem, mas que esse dinheiro nunca seja maior do que a sua humildade;
Desejo que você seja sempre alegre, mas que, para a sua alegria acontecer você não desrespeite a ninguém e nem a si mesmo;
Que você saiba reconhecer a Deus nas pequenas coisas, pois ele criou o munido e as melhores coisas que existe nele, uma dessas coisas, é você;
Que você tenha muita saúde e muita paz;
E por fim,
Que você sempre possa dizer aos seus amigos, o quanto você gosta deles e como eles são importantes para ti.

FELIZ 2009

O amor é maior que o mal


:: Ouça comentário do autor
"O amor é maior que o mal..."
O sofrer é o espaço do crescer; o que hoje te frustra, pode te fazer crescer...
“Que as lágrimas da dor não te roubem a esperança do amor
Que o receio da partida não apague a intensidade do encontro
Que a decepção não te impeça de se dar a conhecer
Que a força da amizade seja a vida que ilumina o coração.
O amor é maior que o mal.
A presença é mais que a saudade
E a dor não é capaz de te destruir...
O sofrer é o espaço do crescer
O que hoje te frustra, pode te fazer vencer
Quando não se desiste de acreditar no bem.
Que o peso que há na culpa não te ausente do seu imenso valor
Que a beleza que há na arte te ensine a acreditar na vida
Que a força do perdão deixe órfão toda mágoa e divisão
Que a bondade que há no ser nos revele o amor do Criador.
"O amor é maior que o mal..."
Esse é um poema que, certa vez, escrevi meditando sobre a força da dor e do amor. Percebi que ambas têm o seu nível de determinação sobre as pessoas e o poder sobre o que somos.
No entanto, descobri que a dor um dia tem um fim. Ela – como as guerras e desastres que já ocorreram na história –, em um determinado momento, cessará. Por mais que o sofrer gere desastrosas conseqüências, ele não tem uma ação eterna e ilimitada. A dor um dia encontra sua finitude.
Além do que, a dor, se bem aproveitada, pode se tornar uma ponte para o amor e para o bem. Ou seja, pode tornar-se uma força que supera o próprio mal e dá à luz o bem.
O amor, no autêntico sentido do termo, constitui-se como uma força que nunca passa. Ele tem o poder de marcar os corações e a história, perenemente, de forma infinita. O amor é capaz de tornar o homem eterno; ele liberta o ser de apegos e valores mesquinhos, direcionando o olhar para princípios maiores, que superam toda e qualquer finitude e limitação.
O amor tem a força de ser uma linguagem entendida por todos, em todas as épocas e gerações. Ele se perpetua silenciosamente e confere ao homem a capacidade de "abrir mão" de si próprio para acompanhar e fazer feliz outros corações...
O amor é mais forte do que a morte, pois nunca acaba nem passa. Com ele sempre conseguiremos encontrar, mesmo em meio às ruínas, sentido e esperança para recomeçarmos e continuarmos acreditando no bem.

Como conversar com quem você ama


Para nos relacionar bem com quem amamos, para se ter uma boa conversa ou um dialogo bem sucedido estejamos atentos há algumas regras:

1. Esteja atento aos pensamentos e sentimentos.

“Sabeis isto, meus amados irmãos; todo o homem seja pronto para ouvir, tardio para falar, tardio para se irar”. (Tiago 1:19.) Se quisermos produzir relacionamentos carinhosos, precisamos tornar-nos bons ouvintes antes mesmo de pensar em como falar. A comunicação afetuosa envolve compreensão entre duas mentes e dois corações. Precisamos saber o que a outra pessoa está pensando ou sentindo, a fim de responder de um jeito que promova o bom relacionamento.
Ouvir é uma arte que não herdamos naturalmente; ela precisa ser cultivada. Primeiramente, não interrompa a outra pessoa até que ela acabe de falar. Quando estamos ouvindo, somos tentados a pensar em respostas e contestações. Por isso achamos que podemos interromper para defender nosso ponto de vista. Essa atitude transmite a mensagem: “Preocupo-me mais com o que estou pensando do que com o que você está dizendo”.
Em segundo lugar, preste toda a atenção ao que o ser amado está dizendo.
Naturalmente, isso não significa que devemos concordar com tudo o que ouvimos. Afinal, temos nossos próprios gostos . Mas podemos aceitar os julgamentos e sentimentos de outrem como representativos de seus pensamentos e emoções.”

Por fim, procure aperceber-se do significado da mensagem que esta recebendo .Saber ouvir é a receita certa para um bom relacionamento. Ouvir é respeitar as idéias a opinião do outro.

2. Seja tardio em falar.

Pense cuidadosamente sobre o assunto. Fale de modo que a pessoa possa entender o que você diz.
Ouvir atentamente ajudará na formulação da melhor resposta. Contribuirá para prevenir a tendência de dizer o que vem à mente sem reflexão sobre o assunto.
Uma maneira segura de conseguir o apoio do ouvinte é assumir a responsabilidade pelos sentimentos expressos.

Quando ouvimos bem o outro e damos espaço para que ele seja transparente ,criamos em nós também o discernimento necessário para quando falar,o que falar ,e não querer ter sempre a razão das situações.

3. Não transforme pontos secundários em pontos importantes.

Ninguém é perfeito. A pessoa amada provavelmente tem hábitos que você acha desagradáveis. Algumas pessoas tendem a dimensioná-los para caracterizar todo o relacionamento, usando descuidadamente palavras como sempre e nunca. “Você está sempre atrasado”. “Você nunca me elogia”. Essas são expressões extremadas e que não expressam a verdade.

Relacionamentos importantes precisam ser baseados em comunicação honesta. Portanto, não devemos exagerar as faltas dos outros, mas sempre dizer a verdade. Notem, porém: A verdade deve ser dita com amor, com caridade. “O amor….não se irrita, não suspeita mal”. (I Coríntios 13:5.) Ser totalmente honesto e ainda completamente bondoso é o segredo da verdadeira comunicação com aquele que se ama.

4. Não frustre o ser amado com o tratamento do silêncio.

Uma pessoa pode optar pelo silêncio por diferentes razões. Alguém pode querer punir a outrem, esperando que o problema desapareça se for ignorado. Pode achar que o silêncio vale ouro, porque com o tempo o problema se resolve por si mesmo, ou sentir que ficar calado fará alguma diferença.

Nenhuma das razões acima funciona — simplesmente erguem muros e barram a comunicação, o dialogo. Nem sempre o silencio é o melhor amigo. Sim ao dialogo,transparecer com fatos verdadeiros o que se sente é muito importante. Não se pode guardar para falar no outro dia o que não esta totalmente resolvido.

5. Aprenda a discordar sem brigar.

Duas pessoas nem sempre concordam em tudo. Mas quando você discorda da pessoa a quem ama, é possível fazê-lo de maneira calma e respeitosa, concentrando-se sobre o problema e evitando ataques. Dando oportunidades ao outro.
O amor não é um sentimento tépido e indistinto. O amor é a decisão de se preocupar com a outra pessoa e promover seu bem-estar. É querer fazer o outro feliz.
Por isso nem sempre podemos querer ser os donos da razão, discordar não é ser indiferente ao que o outro pensa.

6. Não responda quando estiver zangado.

“A resposta branda desvia o furor, mas a palavra dura suscita a ira”. (Provérbios 15:1.) “Irai-vos e não pequeis; não se ponha o sol sobre a vossa ira”. (Efésios 4:26.) :
1. Admita-o (isto é algo freqüentemente difícil de fazer). Precisamos assumir a responsabilidade por nossas emoções.

2. Analise-o objetivamente. Pergunte- se por que está tão contrariado. Por que essa explosão emocional? Ela faz sentido?
3. Aja de maneira inteligente e saudável, controlando suas emoções.
4. Abandone-a depois de reconhecer que a ira não compensa seu custo em estresse e relações prejudicadas. Não podemos mudar o que já aconteceu, mas podemos escolher como reagir a isso.

7. Confesse e peça perdão.

Quando duas pessoas estão intimamente ligadas, inevitavelmente já se ofenderam muitas vezes. Quando você sabe que está errado, admita-o e peça perdão. Mesmo que julgue não ser o culpado, expresse tristeza por seu relacionamento ter sido prejudicado e ofereça- se para fazer o que for para reparar o dano.

“Confessai vossas culpas uns aos outros, e orai uns pelos outros, para que sareis”. (Tiago 5:16.) É isso que as pessoas que se querem bem precisam fazer para manter forte e terno o relacionamento.
E quando alguém que você ama faz lhe confissão e pede perdão, perdoe-o de coração. Não espere até se sentir disposto. Toda vez que perdoar alguém, esqueça a ofensa e não volte à carga. Recapitular ofensas passadas impede que o relacionamento cresça.

8. Não censure.

Se você já fez críticas alguma vez, provavelmente descobriu que a outra pessoa se torna mais defensiva em relação a elas. As pessoas não mudam porque alguém quer que elas mudem. Elas o fazem quando possuem motivação interior. Não podemos mudar as pessoas para elas se tornarem como queremos que sejam, isto seria manipulação”.

4 “Na relação de casados, em vez de esperar que nossas necessidades sejam satisfeitas, precisamos procurar satisfazer as necessidades do cônjuge”.5
Se houver necessidade de mudança, uma das opções é sentar-se com a outra pessoa e de modo afetuoso, caridoso pedir ajuda e sugestões sobre como conseguir a mudança de atitude. Se for uma situação familiar, o tempo da reunião em família é o momento ideal para esse tipo de discussão.
9. Procure o lado positivo.

Talvez certos comportamentos da pessoa amada ou seus traços de caráter o irritem. A tendência natural é criticá la. É fácil culpar o outro por situações insatisfatórias. Mas isso simplesmente não funciona. Tendemos a pensar que se apontarmos as faltas do outro, ele ficará agradecido pela ajuda e procurará se reformar. Com efeito, a pessoa sempre buscará se defender. Uma relação nunca é favorecida pela imputação de culpa ao companheiro.
Ao contrário, as pessoas crescem quando são elogiadas por aquilo que estão fazendo direito. Descubra os pontos de caráter mais fortes no seu companheiro (a) e enfatize-os.

Os relacionamentos crescem quando dizemos a nossos namorados, noivos ,cônjuges, filhos ou a quem quer que seja, que os amamos e que eles são valiosos para nós. Quando eles reconhecem que são importantes, portam-se de maneira importante.

10. Reconheça que a pessoa amada tem o direito de ser diferente de você.

Deus aprecia a diversidade. Nós a vemos em toda a criação. Não há duas pessoas ou flocos de neve que sejam iguais. Não é preciso que os outros sejam como nós, embora sejamos um (como marido e mulher ou como família), contudo, cada um de nós é único e distinto. Se apreciarmos essas diferenças, poderemos ampliar nossa experiência e aprender como crescer. Onde a diversidade é respeitada e a singularidade afirmada, o amor floresce.
Recapitule essas dez dicas e assinale uma ou mais nas quais você gostaria de melhorar.

Com o auxílio de Deus, faça um esforço decidido para desenvolver maneiras novas e mais perfeitas de se comunicar com as pessoas que lhe são importantes.

Durante o namoro, quais são os limites?


Amor, prazer ou necessidade de ternura?

A atração que uma pessoa pode sentir por outra é uma experiência por vezes maravilhosa e embriagante. Descobrimos ao mesmo tempo a ternura, a emoção do coração e do corpo quando vemos o outro, no contato com o outro.

Este prazer experimentado pela proximidade de alguém, dá o desejo de o viver ainda mais intensamente, de ir mais longe na relação.

Ora, dar-se as mãos, beijar-se, tocar-se já é bastante. Todos estes gestos de ternura, de amor nos comprometem um com o outro. Nenhum é inofensivo, quaisquer que sejam os sentimentos que se vivam.

Eis porque é importante dar tempo para se perguntar se os gestos que fazemos têm o mesmo significado para cada um de nós dois. É por amor, por simples prazer, por necessidade de ternura? Estas atitudes não nos comprometem mais do que aquilo que pensamos? Se vivemos todos os gestos do amor e nos damos um ao outro, será que ainda podemos discernir verdadeiramente com clareza quais são os nossos sentimentos?

Para viver da melhor forma esta relação de ternura diferente da que é vivida no casamento, pois o dom total do corpo se fará num compromisso definitivo, estejamos atentos às reações e à sensibilidade do outro. É o momento de aprender o domínio de si mesmo.

Podemos ser tentados, sobretudo se já nos conhecemos há muito tempo, a ter gestos mais íntimos: perguntemo-nos se o que nos guia é exprimir a nossa ternura, ou o desejo pelo outro.

Se estamos verdadeiramente atraídos um pelo outro, não será o momento de nos colocarmos a questão do casamento? Quantos casamentos que acabaram mal, não teriam sequer acontecido se o homem e a mulher tivessem tido tempo para se conhecerem um ao outro em toda a liberdade.

Numa sociedade em que os slongans publicitários repetem sem cessar as palavras “instantâneo, imediatamente”, e em que queremos ter “tudo e já”, vejam bem que
é preciso tempo para edificar a relação interpessoal de marido e mulher e que
o teste do amor é o compromisso duradouro.

João Paulo II aos jovens das Ilhas Maurícias,

o que é CASTIDADE?


Por: Diana García e Rosario Alfaro Martínez

Talvez algumas das perguntas mais frequentes entre os jovens sejam: Por que temos de esperar? O que é a castidade? Atualmente, poderíamos pensar que ninguém mais a vive e muito menos a promove.

A CASTIDADE consiste no domínio de si, na capacidade de orientar o instinto sexual ao serviço do amor e de integrá-lo ao desenvolvimento da pessoa.

A Igreja nos diz em “Orientações educativas sobre o amor humano”:

“A castidade é exatamente essa virtude do controle, governo, domínio, essa ginástica do coração que mantém em forma a dimensão sexual da pessoa e sua possibilidade de um amor maior”.

É a melhor forma de compreender e, sobretudo, de valorizar o amor. Não é uma negação da sexualidade, mas a melhor das preparações para a vida conjugal.

A Castidade é a virtude que nos ajuda a nos conhecer, a poder amar de verdade aos demais e nos sentir amados por eles. Viver a castidade não significa:

• Não sentir atração pelo sexo oposto

• Não ter sentimentos de atração por seu namorado ou por sua namorada

• Não ter maus pensamentos, mas freá-los no momento em que nos conscientizamos deles.

• Não ter impulsos sexuais

Tudo isto pode existir em nós, mas o importante é que aprendamos a nos controlar e tomemos as rédeas de nosso próprio corpo. Temos de dizer, no entanto, que não é a virtude mais importante da vida cristã, a virtude mais importante é o AMOR ou a CARIDADE, mas a castidade é, por assim dizer, filha desta virtude, está subordinada a ela, não se trata de agüentar-se e, sim, de se reservar para se entregar, nisso consiste a castidade.

sábado, 27 de dezembro de 2008

Uma Nova Chance


Formações


Uma nova chance

Não deixe morrer a esperança que está dentro de você





:: Ouça comentário do autor





É final de mais um ano! As luzes, as cores e um misto de despedidas e expectativas fazem esta época ser diferente de todas.

Trocamos presentes, nos confraternizamos, fazemos planos, balanços, viajamos; mas não é só isso. O encanto deste tempo também desperta nossos sonhos e nos enche de esperança. É um momento favorável para contemplarmos o que vivemos, celebrarmos as vitórias e alimentarmos a expectativa feliz à espera das coisas boas que podemos realizar no ano que vem.


Revendo nossa agenda, companheira de todos os dias, percebemos que tudo o que vivemos foi construtivo, mesmo os momentos difíceis. Quanto aos acertos, buscamos formas de torná-los mais freqüentes; nos erros, descobrimos as lições que eles sempre nos trazem. Sendo assim, analisar os acontecimentos é um passo importante que não pode parar em si mesmo, deve nos encorajar a lutar por aquilo que acreditamos, alimentar nossos sonhos e favorecer a realização. Sem planos e perspectivas, corremos o sério risco de pararmos no que já se foi e vivermos saudosos das vitórias, ou amargurados pelas derrotas. Coragem!


Esta é a proposta que lhe faço hoje. Não deixe morrer seus sonhos, não pare de lutar. O que não deu certo este ano, pode dar no ano que começa. Não deixe morrer a esperança que está dentro de você, talvez sufocada por algum fracasso. Acredite, você está viva! O novo ano é sempre restaurador; é Deus nos dando uma nova chance para recomeçarmos. Existe uma esperança no ar e eu a anuncio: “O Verbo Divino se fez carne e está entre nós...”. Já não estamos sozinhos, temos Deus conosco. O clima de mudanças é favorável, façamos bom proveito dele!


Muitas vezes, o que precisa mudar não são as pessoas nem mesmo as situações que consideramos difíceis, mas nossa maneira de lidarmos com elas. Esses dias, recebi de uma amiga seu depoimento que reforça o que digo. Ela escreveu assim:


“...Confesso que tenho lutado com mais afinco para viver bem o momento presente, aprendi este segredo e partilho com você. Hoje, não paro nas preocupações e me poupo do sofrimento de pensar no futuro, pois ele não depende de mim.

Já sofri demais, chorei demais, mas agora eu sei, preciso estar somente com Jesus. É difícil explicar com palavras, mas espero que me entenda... Sinto como se fosse um bálsamo sustentando e evolvendo meu coração, ajudando-me a ser melhor e fazendo-me permanecer firme. Este bálsamo é a presença de Deus que não me deixa desanimar.

Poderia estar queixando-me de tantas coisas, mas para que, se tem tanta gente sofrendo mais do que eu? Sofrendo a dor de não ter esperança, pois não conhece Deus. Sofrendo por ser escravo do pecado ou, simplesmente, porque se acostumou a sofrer.

Deus tem sempre o melhor para cada um de nós. Foi o que Ele me disse durante esta semana num momento de oração. Eu quero acreditar nisso e na essência do meu nada encontrar meu tudo. Eu quero recomeçar!”


Eu também quero recomeçar. E você? Acredito que já temos uma excelente dica para iniciarmos o ano de um jeito novo e planejar viver assim a cada dia,. Talvez, esse seja o caminho para a felicidade tão desejada.


Tirarmos os olhos do negativo e contemplarmos a beleza que está ao nosso alcance, agradecermos pelo que temos recebido e reconhecer que somos amados e cuidados por Deus, sairmos de nós mesmos e tentarmos amenizar a dor de quem sofre mais que nós, partilhar o que temos e somos fazendo valer nossa fé que se traduz em obras. Certamente, são metas que colaboram para que, de fato, tenhamos Boas Festas e Feliz Ano Novo! Ou ainda, boa vida e feliz Mundo Novo a partir do princípio de que o mundo muda quando nós mudamos.

Temos uma nova chance. “Passou o que era velho, eis que tudo se faz novo!” (II Coríntios 5,17). Em 2009, continuamos juntos!



Dijanira Silva

A Pureza do Olhar


Formações


A pureza do olhar

É olhar com carinho para o outro




Ter olhos puros é ter uma conexão direta com nosso coração. Quando Deus transforma o nosso jeito de pensar, modifica também o nosso jeito de olhar as coisas e as pessoas. Vemos as coisas com os olhos da pureza, sem preconceito. Olhar as pessoas com pureza significa permitir que elas sejam vistas por nós como se estivessem sendo vistas por Jesus.


É muito bonito descobrirmos que, na oportunidade de encontrar o outro, também encontramos um pouquinho daquilo que somos. Há duas formas da fazermos isso: nos alegrando quando vemos, refletido no outro, um pouco daquilo que temos de bom. Mas também podemos nos entristecer, quando vemos o que o outro tem de ruim e descobrimos que somos ruins também daquele jeito.

Por isso é natural que, muitas vezes, aquilo que eu escuto de ruim do outro eu acabo não gostando, porque, na verdade, ele me mostra o que eu sou.


Ter a pureza no olhar significa você se despir de tudo e começar a olhar com carinho e liberdade para aquilo que o outro é, permitindo que esse seja o encontro frutuoso, tanto para nos mostrar o que temos de bom e para nos indicar no que precisamos ser melhor.


Neste dia de Santa Luzia, desejo que todos nós tenhamos os olhos puros.





Padre Fábio de Melo

Natal Informátivo

Natal Informático

(Gerardo Cabada Castro)




Dê um CLIQUE DUPLO neste NATAL!
ARRASTE JESUS
para seu DIRETÓRIO PRINCIPAL,
SALVE-O em todos seus ARQUIVOS PESSOAIS,.
SELECIONE-O como seu DOCUMENTO MESTRE..

Que ele seja seu MODELO
para FORMATAR sua vida:
JUSTIFIQUE-a e ALINHE-a
À DIREITA e À ESQUERDA,
sem QUEBRAS na sua caminhada.

Que JESUS não seja apenas
um ÍCONE, um ACESSÓRIO,
uma FERRAMENTA, um RODAPÉ,
um PERIFÉRICO,
um ARQUIVO TEMPORÁRIO,
mas o CABEÇALHO,
a LETRA CAPITULAR,
a BARRA DE ROLAGEM
de seu caminhar.

Que Ele seja a FONTE de energia
para sua ÁREA DE TRABALHO,
o PAINTBRUSH
para COLORIR seu sorriso,
a CONFIGURAÇÃO de sua simpatia,
a NOVA JANELA para VISUALIZAR
o TAMANHO de seu amor.

No seu dia-a-dia, seja Ele
o PAINEL DE CONTROLE
para DESFRAGMENTAR sua vida,
fazer DOWNLOAD de seus sonhos
e OPTIMIZAR suas realizações.

DESATIVE seu egoísmo,
COMPACTE suas liberdades,
CANCELE seus RECUOS,
e DELETE seus ERROS.

COMPARTILHE seus RECURSOS,
ACESSE o coração de seus amigos.
e ESCANEIE para eles
o que você tem de bom.

Não deixe à MARGEM ninguém,
ABRA as BORDAS de seu coração
e REMOVA dele o VÍRUS do desamor.

Antes de SAIR,
coloque JESUS nos seus FAVORITOS
e seu NATAL será o ATALHO
para sua felicidade!

CLIQUE agora em OK
para REINICIAR e ATUALIZAR
seus CONTEÚDOS!


Mil beijos a todos
Érika Souza

CHAT - by google lively