quarta-feira, 6 de agosto de 2008

A Eucaristia precisa ser a fonte e o ápice da nossa vida


Santa Missa é o lugar em que se esconde o abismo da santidade de Deus, que se derrama na alma e na vida de cada fiel ao receber o Senhor da Eucaristia. O encontro da pequenez de cada homem com o abismo de amor de um Deus tão grande que se rebaixa para entrar na vida do ser humano e possuí-lo por inteiro. Somos capazes de nos perder nesse abismo de amor para ser encontrados por Ele. Em Jesus descobrimos as profundezas da nossa própria humanidade, mesmo nos sentindo abismados diante do mistério que é a real presença de Cristo na Eucaristia.
Na Celebração Eucarística precisamos ter uma atitude interior de devoção, porque não experimentamos algo simples ou fantasioso, mas algo real e totalmente sobrenatural. Por isso, precisa acontecer uma mudança de mentalidade e uma atitude interior de profunda gratidão a Deus por tão grande presente a cada um de nós de participarmos da Sua vida divina.
A Eucaristia precisa ser a fonte e o ápice da nossa vida como seguidores de Cristo, pois Ele nos dá a oportunidade de participarmos de Bodas Eternas d’Ele. Ao entrar em uma Missa entramos no tabernáculo de Deus e temos a oportunidade de vê-Lo face a face. Nessa celebração [Santa Missa] precisamos sentir o enlevo – o dom do deslumbre e da admiração.
“O pão e o vinho consagrados na Eucaristia sempre constituíram para a Igreja uma genuína parusia. O advento de Cristo a Seu povo na Sagrada Hóstia e no Precioso Sangue é uma vinda na glória, ainda que esta glória não deslumbre nossos sentidos físicos” (Scott Hahn). É retirado o véu do Santuário, pois somente são capazes que compreender com os sentidos da fé aqueles que se deixam ser envolvidos pela presença do céu e do seu Divino Salvador.
Cristo está presente na Eucaristia, sobre o altar, vindo para se dar gratuita e amorosamente em alimento para o homem; a única resposta é aceitar e prestar-Lhe uma adequada adoração.
O fiel não pode parar no enunciado de palavras, mas no ato de fé, na realidade que chega, o Cristo se faz presente de maneira gloriosa. Pois a Eucaristia é a vinda de Jesus. Por isso, segunda vinda de Cristo e a Eucaristia têm uma ligação estreita. A Eucaristia é a esperada parusia de Cristo; claro que não que não a parusia final, porém ela é a parusia aqui e agora.
O Sacrifício Eucarístico é cheio da Glória de Deus: “Que toda carne mortal silencie, e se imobilize de medo e temor, e medite sobre tudo isso com o coração totalmente voltado para o Céu, pois o Rei dos reis e Senhor dos Exércitos, o Cristo, nosso Senhor e Deus vem adiante de nós” (São Tiago de Jerusalém).
Diante de tudo isso, precisamos tomar uma atitude concreta na nossa participação da Santa Missa. Não estamos participando de qualquer coisa ou algo simbólico, mas estamos experimentando o mais importante da nossa vida: a Eucaristia. Que resposta podemos dar para Deus a partir dessa leitura? Deus quer que demos o nosso melhor para Ele ao vivenciarmos a Santa Missa.

Nenhum comentário:

CHAT - by google lively