quarta-feira, 11 de junho de 2008

Somos diferentes. Será que pode dar certo?



A diferença entre nós nos leva a viver a complementaridade
O que você entende por diferente? Tratando-se de um relacionamento, qual é o melhor: Ser igual ou diferente? A meu ver, diferente é melhor.
Pois a própria definição da palavra "diferente" nos mostra a necessidade de sermos "diferentes" para criar um relacionamento, principalmente, a dois. Em um relacionamento precisamos dessa distinção, sermos dois em busca do um, sem nos confundirmos.
O ser desigual, irregular, nos permite viver a complementaridade tão necessária para que o relacionamento aconteça. Por isso costumamos dizer que as coisas casam: a tampa com a panela; o pé com o sapato; a porca e o parafuso, entre outros. Com o ser humano também acontece isso. Precisamos ser diferentes para casar.
É para isso que namoramos e noivamos – a fim de descobrirmos a alegria das diferenças que nos casam e, conseqüentemente, nos levarão ao matrimônio. Portanto, precisamos viver bem cada etapa, valorizando cada descoberta, pois elas serão o sustento contra a monotonia causada pela igualdade. Para nós, tem sido uma descoberta diária de que a diferença entre nós nos leva a viver a complementaridade e nos impulsiona a vivermos melhor.
Percebemos que o próprio Deus, em Seu ato criador, nos criou diferentes: homem e mulher. Cada qual com suas características físicas e psíquicas, as quais precisam ser descobertas e respeitadas para que a cumplicidade aconteça e desmascaremos o egoísmo, o orgulho, a acomodação, a preguiça, a auto-suficiência, etc.

Nenhum comentário:

CHAT - by google lively